Chat

27 de jan de 2014

Rurouni Kenshin


Sinopse : Durante o Bakumatsu , período da História do Japão, que determinou a queda do Shogunato Tokugawa diante dos monarquistas ,  resultando na  Era Meiji , um poderoso elemento foi a chave para essa conquista : O silencioso e mortal Kenshin Himura (Takeru Sato).

A combinação de seu prodigioso talento na arte do Battoujutsu , técnicas de desembainhamento da espada , com sua perícia no Estilo Hitten Mitsurugi , que consiste em eliminar vários adversários simultaneamente , o transformam no temível Hitokiri Battousai.

Com a chegada de uma nova era , o guerreiro reflete sobre seus atos e arrepende-se do que fez. Himura decide então a vagar como um andarilho , usando a espada Sakabatou , que possui o fio de corte no lado inverso, representando, de certo modo, a mudança de seus pensamentos , ideais e ações.

Ao invés de matar , Kenshin usará sua espada apenas para ajudar e proteger as pessoas ao seu redor , como forma de redenção.

Pontos Positivos :

Este filme é uma adaptação do mangá criado por Nobuhiro Watsuki e publicado , no Japão,  entre 1994 e 1999 pela Shonen Jump . Foi lançado também no Brasil em 2001 pela JBC , bem no início da chegada dos quadrinhos japoneses no Brasil. 





Ano passado , mesma editora voltou a disponibilizar Rurouni Kenshin , desta vez com seu título e formato originais.


                                                  

Recomendo imensamente a leitura do mangá original. Acredito que é ali onde está a verdadeira essência dessa obra que justifica a legião de fãs que a história tem pelo mundo. Sem falar na arte de Watsuki , que é belíssima.

Houve também , de 1996 a 1998 uma adaptação para anime. Muito famosa e querida , chegou inclusive a ser exibida no Brasil.





O filme tem direção e  concepção de arte cuidadosas que o deixam estéticamente interessante e bonito. A caracterização dos personagens ficou excelente , tornando-os verossímeis sem ter o aspecto caricato e sem danificar as caraterísticas principais de cada persongem.

Percebi também , que houve um cuidado com as cenas de ação. Influenciadas pelo cinema chinês , as lutas são ótimas e bem coreografadas. Consegue traduzir muito bem a velocidade e o impacto do estilo Hiten Mitsurugi sem excesso de violência.

A atuação , em geral, foi bem convincente. Takeru Sato representou bem tanto o lado sereno, gentil e melancólico de Kenshin quanto o lado agressivo e impiedoso de Battousai , o retalhador.







A música de encerramento " The Beginning"  cantada pelo grupo Ok by Rock é excelente e , assim que sobem os créditos finais do filme , traz uma sensação muito boa . Não sei definir ao certo mas me senti bem ao escutá-la.




Pontos Negativos : Talvez não agrade aqueles que esperam uma tradução mais literal do mangá . Os acontecimentos retratados no filme , não estão exatamente na mesma ordem cronológica original assim como houve uma adaptação no enredo e no contexto de alguns personagens.  

Ao meu ver , essas mudanças não chegam a prejudicar ou descaracterizar a obra. Apenas é uma outra perspectiva para a história.

Onde baixar: Vários sites disponibilizaram o filme como o http://www.tokusatsus.com.br.  O filme também está  no mercado brasileiro Sob o título de " Samurai X : O Filme".

Elenco de dublagem :

Takeru Sato (Kenshin Himura): Tatá Guarnieri

Emi Takei (Kaoru Kamiya): Denise Reis
   
Munetaka Aoki (Sanosuke Sagara): Affonso Amajones
   
Taketo Tanaka (Yahiko Myojin): Gabriel Martins

    Yu Aoi (Megumi Takani): Patrícia Scalvi
   
Yosuke Eguchi (Hajime Saito): Wellington Lima

    Koji Kikkawa (Jin-e Udo): Mauro Castro
   
Teruyuki Kagawa (Kanryuu Takeda): Alexandre Marconatto

    Gou Ayano (Gein): Fábio Moura
   
Genki Sudo (Inui Banjin): Ricardo Sawaya
   
Eiji Okuda (Aritomo Yamagata): Walter Cruz

    Placas: Vágner Santos

    Outras Vozes :

    Chiquinho, Dado Monteiro, Don Donini, Elisa Villon, Fernando Perón, Fritz
    Gianvito, Paulo Porto, Ricardo Sawaya, Sérgio Corcétti, Sidney César, Tess
    Amorim, Vágner Santos, Válter Santos, Walter Cruz.

    Fonte: Créditos Focus Filmes.


Conclusão : Recomendo o filme de Rurouni Kenshin por ser um filme muito bom . Tanto pelo enredo e atuação quanto pelo cuidado que houve em se adaptar uma obra de Mangá. Há também a bela batalha de Himura , na busca pela redenção em defesa de seu propósito pacifista.

2 comentários:

  1. Legal esse é um dos filmes que se encontra na minha lista quem assistiu diz que o filme foi ótimo. Estou louca para ver...

    ResponderExcluir
  2. O filme é muito bom. Ao contrário de algumas adaptações que tem por aí, o filme não é arrastado, tem um ritmo muito bom. As cenas de ação também agradam bastante. Como fã do mangá/anime diria que é uma excelente adaptação.

    Para quem conhece a série de mangá/anime, o filme é basicamente a saga do Kanryuu. As duas sequências que já estão confirmadas, irão ser adaptações da saga Kyoto / Shishio. Aí sim vai ser foda.

    E quem ainda não leu o mangá ou não viu o anime, está dando mole e perdendo uma das melhores séries, na minha opinião.

    P.S. Quem for ver o anime, assista só até a saga Kyoto. Não perca tempo com as sagas Shogo, Kaishuu Katsu, Cavaleiros Negros e Feng Shui (a mais horrorosa de todas). Essas sagas são um lixo, não existem no mangá, e foram criadas pra encher linguiça.

    P.P.S. O mangá pode ler inteiro que vale a pena.

    P.P.P.S. Após lerem/assistirem a história principal, assistam os OVAs que são verdadeiras obras de arte e contam a história do Kenshin antes e após a história principal.

    ResponderExcluir

Os comentários são moderados para evitar palavrões e ofensa ao próximo, não impeço comentários que apenas vai contra a opinião de outros mas sim aqueles que ofendem. De resto opine a vontade sobre a postagem a produção ou ator em questão.

Imagens no Tumblr

Google+ Seguidores